Informação Home Contactos Mapa do Site
 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Infinite Menus, Copyright 2006, OpenCube Inc. All Rights Reserved.
Calendário
Ligações

Piscinas Municipais
Serra d'Arga
Caminho de Santiago
Aves de Portugal - Estuário do Rio Minho
Etnografia e Folclore

 

 

Caminha é uma terra de ricos costumes, onde a cultura popular assume um lugar de destaque. Caminha mantém uma das mais antigas tradições do Alto-Minho: a etnografia e o folclore. Preservar os usos e costumes dos seus antepassados, associados à vida do campo, aos trajes, aos cantares ou às danças é uma forte aposta da autarquia caminhense. Fique a conhecer mais sobre a etnografia e o folclore desta região.

 

Grupos de danças e cantares tradicionais

Associação de Danças e Cantares Genuínos da Serra d' Arga

Fundação: 19 de novembro de 1991.
Região Etnográfica: Alto Minho.
Danças Tradicionais: Vira, Gota, Rosinha, Velha-Velha, Tirana, Ramos, Arrastadinha, Caninha Verde, Fado.
Trajes: de Lavradeira (vermelho, verde, azul e roxo) e de Domingueiro.
Usos e Costumes: Danças e cantares populares, incluindo a sua recolha e divulgação.
Representações Nacionais: Norte a Sul do País.
A Associação de Danças e Cantares Genuínos da Serra d'Arga foi fundada em 19 de novembro de 1991. A associação é composta por três freguesias, Arga de S. João, Arga de Baixo e Arga de Cima. Juntam-se na direção e na secção de danças e cantares, elementos das três freguesias.

A Associação de Danças e Cantares Genuínos da Serra d'Arga tem mantido, desde a sua fundação, uma atividade intensa e constante. Contam-se já dois trabalhos editados em cassete, criados com o intuito de eternizar e divulgar a música tradicional da região. Foi também editada uma coleção de postais, com o objetivo de divulgar e preservar as atividades, costumes, romarias e paisagens da Serra. Fazem parte do seu historial várias representações do concelho de Caminha em programas televisivos.
Este grupo apresenta, no seu trajar, as mais típicas, tradicionais e representativas características da sua região, desde o traje de mordoma que soma com mais de um século, até à afamada lavradeira da Serra d'Arga, cujo traje é com certeza o mais representativo do Alto Minho.
As suas cores são variadas, desde o roxo ou cor de pinhão ao vermelho, azul e verde. Atualmente o grupo é composto por cerca de 50 elementos de várias faixas etárias.
Esta associação empenha-se em mostrar e perpetuar tudo o que existe de genuíno, tudo aquilo que foi herdado dos seus antepassados, tanto através dos costumes e tradições, como pela simplicidade e a humildade que tão bem caracteriza o povo de Serra d'Arga.
Para tal, procedem à pesquisa e recolha das danças e cantares populares de forma a retratarem fielmente a sua tradição.

 

Contactos:

Arga de Cima
Telefone: 258 921 269
Telemóvel: 919 612 825


Grupo de Cantares Tradicionais de Âncora

Fundação: 16 de fevereiro de 1988
Região Etnográfica: Alto Minho - Litoral
Danças Tradicionais: Viras, Tiranas, Gotas, Cana-Verde
Trajes: de Lavradeira, Fatos de Cotio, de Domingueiro e de Festa
Usos e Costumes: Cantares de Reis e das Janeiras, Serração da Velha, Desfolhada, Malhada e apanha do "Argaço".
Representações Nacionais: Minho e Alentejo
Representações Internacionais: Espanha.

O Grupo de Cantares Tradicionais de Âncora é uma valência da Sociedade de Instrução e Recreio Ancorense - SIRA e foi fundado em 1988. Desde essa data que tem participado em diversos espetáculos por todo o Minho, Alentejo e, também, na Galiza. O grupo conta com cerca de 345 elementos, pertencentes a várias faixas etárias.
Do seu repertório fazem parte as apelidadas cantigas de erva, as sachadas do milho e "esfolhadas", cantigas do linho e cantigas do "argaço", bem como os cantares de Reis e de Janeiras. Entre as várias formas de danças, destacam-se os viras, as tiranas, as gotas e as canas verdes. No trajar sobressaem os trajes de lavradeira de domingueiros, de festa e os fatos de cotio.


Contactos:

Rua dos Barreiros, 294
4910 Âncora
Telemóvel: 963 382 686

 


Grupo de Danças e Cantares Regionais do Orfeão de Vila Praia de Âncora

Fundação: 1971
Região Etnográfica: Alto Minho - Serra d'Arga
Danças Tradicionais: Vira de Roda, Vira Marcado, Gota da Serra d'Arga, Gota Antiga, António e Rusga.
Trajes: de Noiva, de Mordoma, de Meia Senhora, de Trabalho, Fato da Erva, de Luxo (vermelho, azul e verde).
Património: Vasta coleção de trajes regionais.
Representações Nacionais: Norte a Sul do País.
Representações Internacionais: França e Espanha.

 

O Grupo de Danças e Cantares Regionais do Orfeão de Vila Praia de Âncora foi fundado em 1971. Dedica-se às danças e cantares do Alto-Minho, com especial destaque para a região da Serra d'Arga. O grupo, composto por cerca de 40 elementos, conta com vários discos gravados e possui uma fabulosa coleção de trajes regionais, oferecidos pela Secretaria de Estado e da Cultura. Este grupo não participa em festivais, a não ser oficialmente, por expresso convite. Geralmente, integra os espetáculos do Orfeão de Vila Praia de Âncora.
O grupo apresenta vários tipos de traje, como por exemplo os trajes de Noiva, de Mordoma, de Meia Senhora, de Trabalho, Fato da Erva, de Luxo (vermelho, azul e verde).
Do repertório fazem parte Vira de Roda, Vira Marcado, Gota da Serra d'Arga, Gota Antiga, António e Rusga, entre outras.

 

Contactos:

Casa do Orfeão, Rua Almeida Garrett
4910-471 Vila Praia de Âncora
Telemóvel: 962 652 313
E-mail: opva@portugalmail.pt


Grupo Etnográfico de Vila Praia de Âncora

Fundação: 22 de março de 1976
Região Etnográfica: Alto Minho (Litoral)
Danças Tradicionais: os Viras, as Gotas, a Tirana, a Rosinha e Rusga.
Trajes: Trajes Domingueiros, de Cotio e de Festa
Usos e Costumes: Cantar de Reis e Janeiras, Páscoa e Pascoela, Cantos Populares, Romarias
Representações Nacionais: Norte a Sul do País e Arquipélago da Madeira
Representações Internacionais: Espanha, França, Itália, Suíça, Holanda, Bélgica, Alemanha, Hungria, Áustria, Jugoslávia e Andorra.

O Etnográfico de Vila Praia de Âncora foi fundado em 1976 com este nome, na freguesia de Vila Praia de Âncora, no concelho de Caminha, no Norte de Portugal. Procurando ser uma mostra etnográfica das tradições das gentes das terras do Vale do Âncora e da vertente poente da Serra D'Arga.

No colorido e na variedade dos seus trajes de trabalho ou de cotio, Domingueiros ou de Festa (traje à Lavradeira, Noivos e Mordomas e Traje de Morgada) e nas voltas do Vira, da Gota, da Tirana e da Rosinha; o Etnográfico de Vila Praia de Âncora apresenta o Alto Minho Litoral, com nítida influência do folclore da Serra d'Arga.
Nas quatro décadas de existência apresentou as suas danças e cantares de Norte a Sul do País e Arquipélago da Madeira, intercaladas com deslocações a Espanha, França, Holanda, Bélgica, Suíça, Alemanha, Hungria, Áustria, Jugoslávia, Itália e Andorra.
Desde 1989, é reconhecido como Instituição de Utilidade Pública e detém, entre vários prémios e condecorações internacionais e nacionais, a Medalha de Mérito Cultural da Câmara Municipal de Caminha.
Do seu reportório fazem parte os Viras, Gotas, Chula, Rosinha, Rusga, Tirana, bem como músicas e canções do cancioneiro alto minhoto e locais.


Contactos:
Centro Cultural e Social de Vila Praia de Âncora
4910-431 - Vila Praia de Âncora
Telefone: 258 911 709

Telemóvel - 965 668 959 (Presidente) / 968 724 392 (Secretário Direção)
E-mail: etnograficovpancora@portugalmail.pt, tchetcho@gmail.com
Facebook : https://www.facebook.com/groups/119980656933/

 

Grupo Juvenil de Dem

Fundado em 1976, o Grupo Juvenil de Dem é composto por cerca de 30 elementos, das mais diferentes faixas etárias. Este grupo de cantares genuínos mantém vivas as tradições dos seus antepassados, através dos cantares e dos trajes (de trabalho e festivos) que usam nas suas atuações.
Do seu instrumental fazem parte as concertinas, o bombo, o reco-reco, os ferrinhos, a viola, o cavaquinho, as castanholas e a pandeireta.
O Grupo Juvenil de Dem já tem dois discos gravados e atua em romarias, festas de solidariedade e outros convívios.

 

Contactos:

Centro Cultural de Dem, 4910 Dem
Telemóvel: 962790962


Rancho Folclórico de Dem

Fundação: 02 de agosto de 1950
Região Etnográfica: Alto Minho
Danças Tradicionais: Arrastadinha, Vira Marcado, Esta´Qui, Rosinha, Vira à Carreira, Velha, Ramalhinho, Gota da Serra D'Arga, Chula, Ramo, Tirana, Malhão, Entrançado, etc.
Trajes: Feminino: Lavradeira de Dem: (Rôxo,Azul e Pinhão) de Trabalho, e Domingueiro.
Tocata: Concertinas, Bombo, Viola Baixo, Cavaquinhos, Ferrinhos, Rabeca, Castanholas e Pandeiro.
Usos e Costumes: Usos e costumes Rurais.
Representações Nacionais: de Norte a Sul do País
Representações Internacionais: França, Espanha, Inglaterra e Holanda

 

Fundado em 1950, o grupo representa o folclore do Alto Minho, mais concretamente de Dem, na Serra d'Arga, baseando-se nas atividades agrícolas da região para a construção da sua base etnográfica, como são exemplo as desfolhadas, espadeladas do linho, o sachar do milho, as vindimas, romarias e pândegas.
O rancho é composto por cerca de 60 elementos, jovens e adultos. As danças e cantares apresentados nas atuações em público são as típicas da Serra D'Arga, destacando-se a arrastadinha, o vira marcado, o vira à carreira, a rosinha, a velha, o pinheirinho, a noiva, a chula, a gota, a cana verde, o malhão e a tirana, entre muitas outras.
A tocata é composta por concertinas, bombos, ferrinhos, castanholas, reque-reque, cavaquinhos, pandeiro e viola baixo. Quanto ao traje, as mulheres vestem à lavradeira de Dem, o traje de trabalho, o domingueiro, o de noiva e o de mordoma, entre outros. O vestuário masculino é formado pelo traje de romaria e pelo traje de trabalho.
O rancho já efetuou várias gravações de alguns dos seus trabalhos contando-se até agora a edição de três discos em vinil, um CD e uma cassete. Na sua história, contam com inúmeras atuações de Norte a Sul do país e já representaram o concelho em França, Espanha, Inglaterra e Holanda.


Contactos:

Lugar da Chão do Porto, 4910- 188 Dem
Telef.: 258 921 918 - 258 922 287
Telem.: 962 790 962


Rancho Folclórico das Lavradeiras de Gondar - GARCEA

Fundação: 1984
Região Etnográfica: Alto Minho - Vale do Âncora
Danças Tradicionais: Rosinha, Arrastadinha, Gota, Palminhas, Vira de Gondar, Viradinho Picado, Chula, Vira Novo, Dança de Despedida
Trajes: Trajes Domingueiros: o vermelho, o azul, verde e roxo; Traje de Trabalho
Representações Nacionais: Norte a Sul do País.
Representações Internacionais: Espanha.

 

Foi fundado em 1984, com o objetivo de mostrar e divulgar os usos e costumes tradicionais da freguesia de Gondar, através dos trajes e das danças. Aliás, as cores vivas dos trajes refletem a alegria e vivacidade do povo daquela freguesia.
Desde a sua fundação, a atividade do rancho tem sido constante e soma inúmeras participações em festivais de folclore, de Norte a Sul do país e em Espanha.

 

Contactos:

Telefone - 258 911 078


GRUPOS DE BOMBOS

Grupo de Bombos S. Gonçalo de Dem

O Grupo de Bombos S. Gonçalo de Dem existe há 10 anos. É formado por 12 elementos, que atuam festas, romarias e outros eventos culturais, por convite.


Contactos:

Telemóvel - 965063472

 

Grupo Virabombar

Cantar os Reis ou as Janeiras é uma tradição que ainda se mantém viva em várias localidades de Portugal, e foi com essa finalidade que um grupo de amigos da freguesia de Azevedo, em janeiro de 2002, o fez por brincadeira. Com o dinheiro entretanto angariado comprou os primeiros bombos do grupo, que adotou o nome de GRUPO DE BOMBOS DE AZEVEDO, um grupo que rapidamente se tornou conhecido pela sua participação em variadíssimas festas e romarias do alto Minho.
Com o gradual aumento de elementos que integram o grupo, constituiu-se em 01 de outubro de 2008 a VIRA A BOMBAR - ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E CULTURAL, uma coletividade onde, atualmente, a principal atividade é a animação de rua em festas e romarias, com o imponente som dos bombos e o melodioso grito das concertinas. Tendo ainda como objeto dinamizar ações interculturais que valorizem a cooperação na defesa dos valores musicais tradicionais, promover e apoiar atividades que contribuam para a salvaguarda do património musical, está em fase já adiantada a criação de um grupo de música popular tradicional portuguesa e outro de gaitas-de-fole.
Os associados da "VIRABOMBAR", de ambos os sexos e várias idades, são oriundos de várias freguesias do concelho de Caminha e concelhos limítrofes, o que faz com que as raízes culturais da associação sejam maiores e, desta forma, possa apresentar um maior leque de atividades.

 

Contactos:

Telemóvel: 968 042 805
E-mail: virabombar@sapo.pt

 
Caminha Turismo 2010, Todos os Direitos Reservados : Política de Privacidade e Segurança . Ficha Técnica :